By Ana Bailune
"Toda a arte é completamente inútil." -  Oscar Wilde
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos


O Cadáver

 



O cadáver no meio da sala.

Alguns jogam pedras,
Outros, flores.
Alguns relembram como foi bom.
Outros maldizem o quanto foi ruim.

Mas cadáveres não se importam.

Cadáveres têm vida própria.

E quando começam a exalar o cheiro pútrido
(que a todos repele,
Talvez por fazê-los lembrar
que todos cheirarão igual)
Eles o enterram.

O cadáver não tem mais passado,
Nem se preocupa com o futuro.

Mas os que por ele zelam,
Ainda têm muito
Com o que se preocupar.

Ninguém argumenta
Com o cadáver,
Pois equivocadamente pensam
Que ele não é muito eloquente.

Se alguém o provoca,
Se alguém o indaga,
Se alguém o ama ou odeia,
Não é pela morte que ele representa,
Mas pela vida que há nele.

Todos serão cadáveres,
Alguns já são, e nem sabem.
Pretendem, de malas furadas,
Seguir sua tola viagem.

Cadáveres encontram aqueles
Que foram primeiro,
E constata que até eles
São cadáveres, mesmo que tenham
Seus nomes escritos na história.

Uma vida inteirinha
Ou um segundo que seja
De glória,
Não os salvou
De serem, no fim,
Cadáveres.

E os vivos os repetem,
Os citam, os utilizam
Como argumento para suas teorias
Quando as próprias teorias
Não se sustentam.

São cadáveres vivos, 
E fedem antes do tempo.




 
Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 15/05/2017
Alterado em 15/05/2017

Música: Quinta Essentia - Nicholas Gunn



Comentários

MATURIDADE Ana Bailune R$11,55
O JARDINEIRO SONHADOR & OUTRAS CRÔNICAS Ana Bailune R$4,34
LIXO EXISTENCIAL - AMOSTRA Ana Bailune R$1,00
SEMPRE CADA VEZ MAIS LONGE Ana Bailune R$2,00
A Ilha dos Dragões Ana Bailune R$7,00
Vai Ficar Tudo Bem - ESGOTADO - Disponível na... Ana Bailune R$2,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras