By Ana Bailune
"Toda a arte é completamente inútil." -  Oscar Wilde
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
LinksLinks
Textos

tristeza.jpg




Nada Depende de Mim



Eu sei que nada depende de mim. Mas se dependesse, eu te ajudaria a curar essa dor que te atravessa, e que você nega, transformando-a em agressividade. Talvez te fizesse ver que existe uma saída para os teus conflitos internos, e mesmo que te causasse dor, eu te faria olhar para dentro, onde repousa a serpente que te envenena todos os dias, causando esta dor, e que alimentas com teus próprios pensamentos; essa mesma serpente que está te afastando das pessoas que realmente te querem bem.

Sei que nada depende de mim, pois de cada um depende a própria vida e as próprias escolhas.  Mas sinto essa dor que tu carregas em teu seio muito diretamente. Sei o quanto deve doer esse esforço imensurável que fazes para convencer a todos de que és feliz, de que és uma pessoa forte que não depende de ninguém, e de que afetos são coisas 'caretas' e dispensáveis.

Emocionar-se, um sinal de fraqueza. Demonstrar amor, um sinal de fraqueza. Chorar, um sinal de fraqueza. Pedir perdão, admitindo um erro, um sinal de fraqueza. Melhor é ser forte. Mesmo que doa, e doa muito. Melhor é não olhar para dentro, e continuar enxergando as coisas não como elas são, mas como pensas pensar que elas são. Antes ferir primeiro a ser ferido. Antes matar esse leão que te aborrece a tentar domesticá-lo e conviver com ele, admitindo que ele faz parte de ti.

Se eu pudesse - mas nada depende de mim - te ensinaria a dizer coisas como: "Me desculpe." "Eu tenho medo." "Sinto insegurança." "As coisas não vão bem para mim." "Eu te amo."  "Eu sinto saudades de quem  se foi."  "Eu sou um ser humano, apenas um ser humano."

Mas cismas que és uma fortaleza de ferro. Que podes determinar destinos, enlaçar pessoas com tua ânsia e teu medo, negar carências e saudades. E te endureces, te torturas, te enrijeces. 

Se eu pudesse, eu te ajudaria. Ou pelo menos, tentaria. Mas nada depende de mim.

Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 06/10/2012
Alterado em 06/10/2012

Música: Enia - Piano (1) - Enya



Comentários

MATURIDADE Ana Bailune R$11,55
O JARDINEIRO SONHADOR & OUTRAS CRÔNICAS Ana Bailune R$4,34
LIXO EXISTENCIAL - AMOSTRA Ana Bailune R$1,00
SEMPRE CADA VEZ MAIS LONGE Ana Bailune R$2,00
A Ilha dos Dragões Ana Bailune R$7,00
Vai Ficar Tudo Bem - ESGOTADO - Disponível na... Ana Bailune R$2,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras