By Ana Bailune
"Toda a arte é completamente inútil." -  Oscar Wilde
CapaCapa
Meu DiárioMeu Diário
TextosTextos
ÁudiosÁudios
E-booksE-books
FotosFotos
PerfilPerfil
Livros à VendaLivros à Venda
Livro de VisitasLivro de Visitas
ContatoContato
Textos



 
AINDA HÁ TEMPO DE LEMBRAR VERONA



Um dos lugares que visitamos durante a nossa viagem à Itália, em setembro de 2017, foi Verona. A cidade, apinhada de turistas, é simplesmente linda! Adorei caminhar por aquelas ruas estreitas, entre prédios antigos onde funcionam desde restaurantes até lojas de grife muito careiras, que é claro, apenas admiramos.



A entrada da cidade é muito show; logo deparamos com dezenas de cafés na beira das calçadas, onde turistas e moradores se sentavam e observavam as belezas do lugar, e o Coliseu de Verona - que infelizmente, estava fechado naquele dia.




Mas tudo é muito, muito antigo, e muito valorizado. Prédios que por fora aparentemente estão caindo aos pedaços, guardam segredos aconchegantes e maravilhosos quando entramos neles.



Almoçamos em um bom restaurante, onde comemos massa e tomamos vinho, e depois fomos conhecer a “Casa di Giulietta.” Interessante que, enquanto aqui sempre nos referimos ao casal como Romeu e Julieta, lá a Julieta sempre vem primeiro: Julieta e Romeu.



É muito fácil chegar a qualquer lugar quando se está na Itália, pois as placas estão por todos os lados, e é quase impossível ficar perdido enquanto procuramos um ponto turístico. Logo chegamos a uma grande praça, onde havia uma feira que vendia de tudo, desde roupas e lembrancinhas de viagem, até legumes. Nunca vi abóboras tão diferentes e lindas na minha vida. Descemos a ruazinha e chegamos à porta da Casa di Giulietta. Fiquei me perguntando onde seria a casa de Romeu, mas não deu tempo de descobrir se existia uma.



Ao chegarmos à casa, logo na entrada, a primeira surpresa: as paredes são literalmente cobertas de mensagens, chaveiros com corações e até fotografias, que as pessoas deixam lá a fim de conseguirem uma paixão ou então reforçarem seus relacionamentos já existentes. Nem dá para ver a parede!



 No pátio que fica bem no meio da casa, as pessoas se aglomeravam diante de uma estátua de bronze de Julieta, acariciando um dos seus seios e tirando fotografias enquanto faziam isso; o ritual faz parte de uma tradição que diz que quem acaricia o seio de Julieta, voltará à Verona. Nem me atrevi, porque a fila era grande e levaria muito tempo. Mas deu para ver que os seios da pobre moça eram tão agarrados e acariciados, que a cor era diferente da do restante da estátua. Será que o Romeu aprova isso?



Entramos na casa, e subimos as escadarias antigas e sinuosas. Em cada andar, objetos pertencentes à época. Fiquei sabendo que o clássico “Romeu e Julieta,” de Shakespeare, foi baseado em um casal que realmente existiu (pensei que fosse uma história de ficção) mas que apesar disso, Shakespeare jamais esteve em Verona! Vivendo e aprendendo.



Verona é uma cidade essencialmente romântica, e perfeita para casais. Imaginem só, estar na mesma cidade onde viveram Roemu e Julieta - ou melhor, Julieta e Romeu - e passar por jardins assim, cheios de roseiras !



É claro, eu e meu marido fomos fotografados na tradicional sacada, onde Giulietta supostamente se debruçava enquanto seu amado Romeu declamava-lhe poemas. Ficamos bastante tempo na casa, até começar a escurecer.



Ainda compramos umas coisinhas nas lojinhas que ficavam por ali, e tivemos alguma dificuldade de reunir o grupo todo na hora de embora, pois num lugar daqueles, ninguém para quieto mesmo! Depois... pegar o trem de volta à Milão, nosso quartel general, e ao chegarmos “em casa”, examinar as fotos do dia e relembrar os momentos.



 
Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 19/02/2018


Comentários

MATURIDADE Ana Bailune R$11,55
O JARDINEIRO SONHADOR & OUTRAS CRÔNICAS Ana Bailune R$4,34
LIXO EXISTENCIAL - AMOSTRA Ana Bailune R$1,00
SEMPRE CADA VEZ MAIS LONGE Ana Bailune R$2,00
A Ilha dos Dragões Ana Bailune R$7,00
Vai Ficar Tudo Bem - ESGOTADO - Disponível na... Ana Bailune R$2,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras