By Ana Bailune
"Toda a arte é completamente inútil." - Oscar Wilde
Textos




O PODER DO VERBO PODER
 
Nossas almas são campos vastos, e não conhecemos todos os seus caminhos. Por isso, nos perdemos durante a caminhada. Não conhecer a si mesmo faz com que apontemos para o outro, quando ele cai, batendo no peito e dizendo que se fosse o caso, se estivéssemos na mesma situação, faríamos diferente deles. Este é justamente o caso das pessoas comuns que observam os que estão no poder. Falam de seus desmandos e erros, promessas não cumpridas e corrupções, como se fossem, eles mesmos, isentos de culpas. Juram que teriam feito bem melhor, ou que fariam bem melhor, se a chance lhes fosse dada, mas não conhecem o suficiente as suas próprias almas para saber se teriam sido mais fortes do que aqueles que se corromperam.

O poder conjuga o verbo poder: poder acima de todas as coisas, acima de tudo, abrir a mão e pegar, tomar para si o que não lhe pertence, usar como bem entende o dinheiro público, pois afinal de contas, “Se eu não pegar, outros o farão, é dinheiro perdido, é muito dinheiro... serei esperto, e estarei apenas fazendo o que os outros fazem ou fariam.” As pessoas que agem assim estão erradas, sabem que estão erradas, sabem que suas almas estão sendo corrompidas – não pelo poder em si, mas pela sua própria falta de autocontrole e desconhecimento de si mesmo.
Contra a situação, existe sempre a oposição, composta daqueles que apontam a situação e dizem que fariam diferente. Mas será que fariam mesmo? Será que, diante do poder do poder, teriam força espiritual para não agirem da mesma forma, ou até pior? Será que, bem lá no fundo de suas almas, em um cantinho secreto que eles próprios desconhecem, não reside uma pequenina pílula chamada inveja do poder, que nada mais significa do que a vontade de estar no poder para que possa abocanhar seu quinhão? E pelo que eles lutam, realmente? Por um mundo melhor para todos ou para si próprios?

É muito difícil ser; acordar todos os dias, enfrentar as dificuldades da falta de dinheiro, trabalho excessivo, condução lotada, sonhos abortados, e apesar de tudo, não se tornar amargo ou ingrato. Muitas vezes, pensamos que a vida “nos deve algo.”  Olhamos para os que estão no poder, e dirigem seus carrões, passam as férias em resorts luxuosos, vestem-se bem, comem do melhor, e pensamos: “Tudo com o nosso dinheiro!”  Mas quanto deste pensamento é verdadeiro? Talvez, por trás deste ressentimento político, a verdadeira sentença seja “Eu gostaria de estar no lugar dele para ter poder e desfrutar de todas estas coisas.”
Nasce a oposição, que ao invés de falar de seus projetos, tenta minar o poder da situação para, simplesmente, tornar-se a nova situação. E assim, situação nunca muda.


Ana Bailune
Enviado por Ana Bailune em 14/01/2016
Comentários
Free background from VintageMadeForYou
MATURIDADE Ana Bailune R$11,55
O JARDINEIRO SONHADOR & OUTRAS CRÔNICAS Ana Bailune R$4,34
LIXO EXISTENCIAL - AMOSTRA Ana Bailune R$1,00
SEMPRE CADA VEZ MAIS LONGE Ana Bailune R$2,00
A Ilha dos Dragões Ana Bailune R$7,00
Vai Ficar Tudo Bem - ESGOTADO - Disponível na... Ana Bailune R$2,00
Site do Escritor criado por Recanto das Letras